Notícias

Os Capixabas aderem a NFC-e

26/05/2017 -

Com a publicação no Diário Oficial do dia 25 de maio de 2017, o Espírito Santo se junta à maioria dos estados que já fazem uso desse novo modelo fiscal. A mudança já era aguardada com muita expectativa pelos empresários capixabas.

A TronSoft através de suas filiais e revendas em outros regiões, como por exemplo: Bahia, Brasília, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, entre outros, já comercializa desde 2015 versões do sistema TronSolution totalmente compatíveis com a NFC-e. Portanto, estamos preparados e com muita experiência para atender esta nova mudança.

A Nota Fiscal Eletrônica ao Consumidor – também conhecida como NFC-e – se torna uma nova opção para registro de operações comerciais de vendas presenciais ou de entrega em domicílio. Esse documento totalmente digital traz grandes benefícios aos estabelecimentos, principalmente quanto à redução de custo em taxas e equipamentos.

O uso da Nota Fiscal Eletrônica ao Consumidor fornece uma extensa lista de vantagens para os comerciantes, resultando em grande economia por ponto de venda (PDV), além de agilidade, flexibilidade e muita inovação. Por ser um documento digital, não há obrigatoriedade da impressão de sua representação em papel, chamado de DANFE. Com isso o espaço para o PDV (caixa) pode ficar ainda mais reduzido. O link para a Nota nos servidores do fisco pode ser enviado por e-mail ao cliente. A ausência de obrigatoriedade de impressão do DANFE resulta em economia de papel, o que traz um apelo ecológico. Existe também a possibilidade de utilizar papéis não certificados (pois não há necessidade de tempo de guarda), e de usufruir de impressoras não fiscais térmicas. Esses pontos relatados garantem maior eficácia e menor custo.

Ter a emissão de NFC-e não só dispensa a utilização do Equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF), como também permite que várias obrigações acessórias sejam eliminadas. Dentre elas há a comunicação de ocorrências; a cessação de uso; a impressão do fechamento diário da impressora fiscal (Redução Z), e a leitura feita a qualquer hora e sem interferência (Leitura X); os lacres; Mapa Resumo, que é o registro de prestações e procedimentos passados pelo ECF; entre outros. A ausência dessas obrigações é ideal para clientes da TronSoft, principalmente as casas noturnas que precisam parar seus caixas no meio da operação para ter acesso a Redução Z.

A expansão de PDVs/Caixas poderá ocorrer com muito mais facilidade e economia. Imagine ainda que uma única impressora poderá ser compartilhada com mais de um PDV. As operações sazonais em locais externos ao estabelecimento, também ganham agilidade e formalidade.

Visto isso, a emissão do NFC-e apresenta alguns requisitos fundamentais para seu funcionamento, são eles: Uso do sistema TronSolution de automação, inscrição estadual regular e o credenciamento na Secretaria da Fazenda (SEFAZ) para ter a emissão permitida. O estabelecimento também precisa do certificado padrão ICP-Brasil – ou Infraestrutura de Chaves Públicas – “Modelo A1”, além de conexão com a internet em pelo menos um dos computadores do local.





Fonte: TronSoft