Publicado em 22 de junho de 2020

Pix – Pagamentos instantâneos serão realidade a partir de novembro

O PIX chegou para revolucionar a economia mostrando que as novas tecnologias de pagamento se firmam cada vez mais como o futuro do sistema financeiro de nosso país.  Lançado em 19 de fevereiro pelo Banco Central (BC), o PIX promete tornar o pagamento eletrônico ainda mais presente no cotidiano dos brasileiros a partir de novembro de 2020. Nitidamente um caminho sem volta, os empresários do ramo de food service e entretenimento devem ficar atentos a essa nova ferramenta.

O pagamento instantâneo PIX propõe um pagamento de forma simples e sem muitos investimentos, com agilidade e confiabilidade em todo o processo. Ao utilizar o PIX, os estabelecimentos das áreas de alimentação e entretenimento, assim como o público no geral, poderão realizar operações a qualquer momento, em qualquer dia da semana e em até 10 segundos. 

Com o PIX, as transações poderão ser feitas ao alcance de seu celular e/ou de seu computador, tendo também a facilidade de conciliar os pagamentos. A agilidade no processo de check out é inquestionável, já que o cliente poderá efetivar o pagamento de sua comanda sem filas, sem a necessidade do uso de maquineta POS, ou aguardar troco. Nas casas noturnas e festivais, na hora do consumo, o cliente poderá comprar créditos ou tickets antecipadamente, sem enfrentamento de filas. 

Uma das principais vantagens do sistema PIX é a liquidez nos recebimentos, pois a transação é imediata, assim como o efetivo crédito em conta. Com isso, o empresário não precisará negociar taxas de antecipação de créditos para obter maior liquidez, podendo minimizar seu custo operacional e agilizar suas decisões de compra e reposição de estoque.

O relacionamento com o cliente também pode melhorar visto que, atualmente, quem frequenta um restaurante pela primeira vez, dificilmente deixa informações pessoais para o gestor do estabelecimento. Com o pagamento eletrônico, o empresário terá acesso aos dados mínimos do cliente, permitindo trabalhar a fidelização do mesmo. 

As transações por meio do PIX são feitas com muita praticidade, utilizando apenas informações que são obtidas por meio de CNPJ, CPF e/ou endereço de e-mail, ou até mesmo com a leitura de QR Code. Essas operações podem ser realizadas entre pessoas; entre o consumidor e  estabelecimento; ou até mesmo entre empresas. Além disso, o sistema conta com a vantagem de não depender das bandeiras de crédito e suas eventuais faltas de disponibilidade técnica.

Para se tornar abrangente ao público e aos estabelecimentos comerciais, a implantação do PIX é obrigatória para todas as instituições financeiras com mais de 500 mil contas ativas. Segundo dados mais recentes, cerca de mil desses empreendimentos já estão em processo de adesão ao PIX, sendo bancos, cooperativas de crédito e fintechs, como a Nubank, PicPay, Mercado Pago, PagSeguro, entre outros.